Pular para o conteúdo

Livros Apócrifos

Os apócrifos são uma seleção de livros que foram publicados na Bíblia King James Version original de 1611. Esses livros foram posicionados entre o Antigo e o Novo Testamento (também continham mapas e genealogias). Os apócrifos fizeram parte da KJV por 274 anos até serem removidos em 1885. Uma parte desses livros foi chamada de livros deuterocanônicos por algumas igrejas cristãs, como a igreja católica.

Muitos afirmam que os apócrifos nunca deveriam ter sido incluído, levantando dúvidas sobre sua validade e acreditando que não foram inspirados por Deus (por exemplo, uma referência sobre magia parece inconsistente com o restante da Bíblia: Tobias capítulo 6, versículos 5 -8). Outros acreditam que é válido e que nunca deveria ter sido removido – que foi considerado parte da Bíblia por quase 2.000 anos antes de ser removido recentemente, há pouco mais de 100 anos. Alguns dizem que foi removido por não encontrar os livros nos manuscritos originais hebraicos. Outros afirmam que não foi removido pela igreja, mas pelos impressores para cortar custos na distribuição de Bíblias nos Estados Unidos. Ambos os lados tendem a citar os mesmos versículos que advertem contra adicionar ou subtrair da Bíblia: Apocalipse 22:18. A palavra ‘apócrifo’ significa ‘oculto’. Fragmentos dos Manuscritos do Mar Morto datados de antes de 70 d.C. continham partes dos livros apócrifos em hebraico, incluindo Sirach e Tobit [fonte].

Tenha isso em mente ao ler os seguintes livros apócrifos. Martinho Lutero disse: “Apócrifos – isto é, livros que não são considerados iguais às Sagradas Escrituras, e ainda assim são proveitosos e bons de ler.”

Livros dos Apócrifos

1 Esdras
2 Esdras
Tobias
Judite
Acréscimos a Ester
Sabedoria de Salomão
Eclesiástico
Baruque
Carta de Jeremias
Oração de Azarias
Susana
Bela e o Dragão
Oração de Manassés
1 Macabeus
2 Macabeus